Acusada de mandar matar o marido, viúva fez ‘carreata da saudade’ e mobilizou cidade pedindo por justiça


Ana Cláudia Flor, suspeita de envolimento na morte do marido, o empresário Toni da Silva Flor, de 37 anos, chegou a liderar uma mobilização pedindo justiça pelo assassinato do companheiro. O crime ocorreu há pouco mais de um ano em Cuiabá.

De acordo com o delegado responsável pela investigação, Marcel Gomes de Oliveira, ela é apontada como a mandante do crime que teria sido planejado por motivação financeira.

“O que chamou mais nossa atenção foi a frieza e a dissimulação da Ana Cláudia. Ela ia até a delegacia durante as investigações e chegou ao ponto de organizar uma carreata da saudade. É uma pessoa fria e calculista”, resumiu o delegado.

Toni Flor foi assassinado no dia 11 de agosto de 2020. Ele levou cinco tiros quando chegava numa academia. Imagens das câmeras de segurança mostram ele entrando no estabelecimento depois de ter sido baleado.

Ana Cláudia foi presa no dia 19 de agosto e nega que tenha mandado matar o marido.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não reflete a opinião deste site. Todos os comentários são moderados e nos reservamos o direito de excluir mensagens consideradas inadequadas com conteúdo ofensivo como palavrões ou ofensa direcionadas a pessoas ou instituições. Além disso, não serão permitidos comentários com propaganda (spam) e links que não correspondam ao post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *