Covid-19 deixa pelo menos 12 mil crianças brasileiras órfãs


 

A Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil) fez um levantamento que mostrou que ao menos 12.211 jovens de até seis anos ficaram órfãos de pai ou mãe em decorrência da Covid-19, entre 16 de março de 2020 e 24 de setembro deste ano.

Os dados foram coletados por meio do cruzamento entre os CPFs dos pais nos registros de óbitos e da certidão de nascimento das crianças, feitos nos mais de sete mil cartórios de registro civil do país.

À CNN Brasil, o presidente da Arpen-Brasil, Gustavo Fiscarelli, explicou que só foi possível analisar informações de crianças de até seis anos de idade.

“Para esse cruzamento também foi necessário o CPF das crianças e, apenas a partir de 2015, os Cartórios puderam emitir o documento diretamente nas certidões de nascimento em todo o território nacional. Antes disso só teria como analisar casos em que os responsáveis alteravam o documento dos filhos posteriormente, por divórcio, por exemplo. Sendo assim, conseguimos cruzar números somente das crianças que nasceram há seis anos”, afirma Fiscarelli.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não reflete a opinião deste site. Todos os comentários são moderados e nos reservamos o direito de excluir mensagens consideradas inadequadas com conteúdo ofensivo como palavrões ou ofensa direcionadas a pessoas ou instituições. Além disso, não serão permitidos comentários com propaganda (spam) e links que não correspondam ao post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *