Escola envia carta aos pais alertando sobre seriado Round 6: ‘Teor inapropriado’


A recém-lançada série sul-coreana, Round 6 causou polêmica em uma escola do Rio de Janeiro. A direção da Escola Aladdin, na Zona Oeste carioca enviou um comunicado a país e responsáveis fazendo alerta sobre um dos maiores sucessos da plataforma Netflix.

No documento, a unidade educacional demonstrou preocupação com o impacto da produção nos alunos do Ensino Fundamental, pois nos últimos dias, estariam “obcecados” com a série. A carta aponta que a série contém “violência explícita, tortura psicológica, suicídio, tráfico de órgãos, cenas de sexo, pederastia e palavras de baixo calão”.

De acordo com o jornal O Globo , que conversou com os diretores da unidade de ensino, alunos entre sete e oito anos estariam comentando sobre a série nos horários mais flexíveis. As crianças também estariam reproduzindo brincadeiras que fazem alusão ao assassinato de personagens.

“Estranhamos muito isso, porque a série traz um teor inapropriado para a idade dos alunos. Sentimos necessidade de emitir esse alerta aos responsáveis. Muitos pais nos agradeceram, e o que está nos surpreendendo é que isso repercute além da comunidade escolar. Alcançou uma proporção maior e abriu um debate”, afirmou ao jornal a coordenadora pedagógica do Jardim-Escola Aladdin, Fabiana Barreto.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não reflete a opinião deste site. Todos os comentários são moderados e nos reservamos o direito de excluir mensagens consideradas inadequadas com conteúdo ofensivo como palavrões ou ofensa direcionadas a pessoas ou instituições. Além disso, não serão permitidos comentários com propaganda (spam) e links que não correspondam ao post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *