Criança de 3 anos morre após ser agredida por padrasto por fazer xixi na cama


Uma menina de 3 anos morreu na madrugada desta sexta-feira (15) na Santa Casa de Poços de Caldas (MG). Ana Lívia Lopes da Silva tinha sido internada com politraumatismo craniano depois de ser agredida pelo padrasto por fazer xixi na roupa e na cama. Christhopher Anthony Tavares Coelho, de 27 anos, foi preso na noite desta quinta-feira (14) e confessou as agressões. Segundo a polícia, a mãe, de 19 anos, também foi levada à delegacia acusada de omissão.

Ainda conforme a Polícia Militar, as agressões começaram na quarta-feira (14), quando a menina teria urinado na roupa e na cama. A criança foi colocada de castigo e novamente agredida quando saiu do local. Ela teve sangramento no nariz.

Durante a noite, a menina teria sido vítima de agressão mais uma vez. Ao longo do dia, a criança apresentou sinais de convulsão e só então foi levada ao Hospital Margarita Moralles pela tia e avó, que são vizinhas do casal.

A menina estava desacordada, com dificuldade para respirar, inchaço e sinais de agressão pelo corpo. Em seguida, por conta da gravidade dos ferimentos, foi transferida para a Santa Casa da cidade, onde faleceu na madrugada desta sexta-feira. O padrasto foi preso em casa. O corpo de Ana Lívia foi levado ao Instituto Médico Legal e liberado para velório ainda durante a manhã desta sexta. O enterro acontece às 17h no Cemitério Municipal.

As informações são do G1

Caetité: Polícia prende acusado de matar ex-companheira


Um homem identificado como Marinaldo Pereira de Souza (Zé Bila), de 37 anos foi preso na tarde desta quinta-feira (14), pela Polícia Civil de Caetité, no Sudoeste da Bahia, acusado de assassinar Talita Pereira Ode Castro, de 26 anos, com um golpe de faca, no abdômen.

O crime aconteceu no dia 26 de maio, na comunidade de Araticum,zona rural, enquanto Talita  vendia pastel. Ela teria sido golpeada o momento que entregava o pastel ao ex.

A vítima foi socorrida na época e encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em Caetité, mas devido o seu estado de saúde ser grave, ela foi transferida para o Regional. Ela morreu no dia 11 de junho.

Segundo o site Sudoeste Bahia, após ser ouvido pelo delegado nesta quinta-feira, Marinaldo confessou o crime. Ele vai responder pelo crime de feminicídio. A pena varia de 12 a 30 de reclusão.

Feminicídio é o homicídio doloso praticado contra a mulher por “razões da condição de sexo feminino”, ou seja, desprezando, menosprezando, desconsiderando a dignidade da vítima enquanto mulher, como se as pessoas do sexo feminino tivessem menos direitos do que as do sexo masculin

Informações do folhadovale.net

Por:. Radar Guanambi


Motorista perde controle de caminhão e invade casa na Bahia; FOTO


Um caminhão desgovernado invadiu uma casa em São Miguel das Matas, no Vale do Jiquiriçá. Segundo o G1, o motorista perdeu o controle do caminhão, que transportava farinha, ao descer de uma ladeira. O acidente ocorreu na manhã desta quarta-feira, na Rua Augusto Vieira. Com o impacto, a parte da frente do imóvel ficou danificada. Havia moradores na casa no momento do acidente. Não há registro de feridos. Conforme a Polícia Civil, o motorista e os donos do imóvel entraram em um acordo e o caso não foi registrado na delegacia.


Bandidos atacam e explodem carro-forte na BA-233


Um carro-forte foi explodido por bandidos na tarde desta terça-feira (12) na rodovia BA-233, trecho que liga os municípios de Itaberaba a Ipirá. De acordo informações, o assalto ocorreu nas proximidades do povoado de Santa Quitéria em Itaberaba.

Com o impacto da explosão, o veículo tombou, ficou parcialmente destruído e parte do dinheiro rasgado ficou espalhado pelo local.

Apesar da violência na ação criminosa, os agentes da empresa não sofreram ferimentos.

 


Segurança tenta impedir que cliente compre almoço para criança em shopping; situação revolta e vídeo viraliza na web


O segurança de um shopping de Salvador tentou impedir um homem de pagar o almoço para uma criança na praça de alimentação do empreendimento. O caso ocorreu na segunda-feira (11) e veio à tona após o vídeo que flagrou a situação ter viralizado nas redes sociais.

As imagens mostram um cliente se aproximando de um dos restaurantes do shopping acompanhado da criança, supostamente moradora de rua, que teria pedido ajuda para almoçar.

Ao chegarem no local, um segurança se aproxima e orienta que o funcionário do restaurante não venda o prato. O cliente mostra indignação com a abordagem do segurança e insiste na compra: “Ele vai comer, ele vai comer”, disse.

Em um dos momentos do vídeo, é possível ver que o segurança tenta tirar a criança à força da praça de alimentação. A situação gera revolta nos clientes que estavam no local e acompanhavam a abordagem. É possível ouvir uma senhora gritar: “Não faça isso não”.

O cliente, que estava disposto a pagar o almoço, impede que o segurança chegue perto do menino. A situação começou a ficar mais tranquila com a chegada de um supervisor do setor de segurança do shopping, que permitiu que o cliente pagasse o alimento para a criança.

Por meio de nota, o Shopping da Bahia pediu desculpas pela situação e disse que a postura adotada pelo segurança não condiz com o treinamento recebido pelos funcionários, “tanto que a atitude tomada pelo supervisor de segurança reforça o direito do cliente e o acolhimento com a criança”, afirmou.

O shopping ainda disse que “atua em alinhamento com órgãos de defesa dos direitos humanos, como o Conselho Tutelar e o Juizado de Menores”.