Argentina empata com Peru e pode ficar fora da Copa de 2018


Boa atuação de Messi não foi suficiente diante do Peru, em La Bombonera (Eithan Abramovich/AFP)

Em um jogo dramático em Buenos Aires, no mítico estádio La Bombonera, do Boca Juniors, a Argentina empatou com o Peru em 0 x 0, na noite desta quinta-feira, caiu para o 6º lugar nas eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo, com 25 pontos e agora não depende mais apenas de si para alcançar a vaga entre os quatro primeiros colocados que se classificam para o mundial.

Faltando apenas uma rodada, mesmo vencendo o Equador na próxima terça-feira (10), os argentinos garantem apenas a repescagem para disputar uma vaga na Rússia com a Nova Zelândia, representante da Oceania. Já um empate pode até deixar o time de Messi definitivamente fora da copa, a depender dos resultados dos outros jogos.

Para chegar nas quatro vagas, a Argentina precisa vencer o Equador e torcer para um empate entre Peru e Colômbia ou por uma vitória do Brasil, seu maior rival e já classificado, contra o Chile. Se perder o jogo em Quito, estará eliminada. O Uruguai, que poderia ter se classificado se vencesse a Venezuela, apenas empatou em 0x0 e depende de um empate no jogo com a Bolívia, penúltima colocada, na rodada final.

Os resultados da 17ª rodada das eliminatórias sul-americanas foram os seguintes: Bolívia 0x0 Brasil; Venezuela 0x0 Uruguai; Colômbia 1×2 Paraguai; Argentina 0x0 Peru; Chile 2×1 Equador. Os jogos da última rodada são: Brasil x Chile; Paraguai x Venezuela; Uruguai x Bolívia; Peru x Colômbia; Equador x Argentina.

A classificação é a seguinte: 1º, Brasil, 38; 2º, Uruguai, 28; 3º, Chile, 26; 4º, Colômbia, 26; 5º, Peru, 25; 6º, Argentina, 25; 7º, Paraguai, 24; 8º, Equador, 20; 9º, Bolívia, 14; 10º, Venezuela, 9.

Pelas eliminatórias europeias, Alemanha e Inglaterra venceram nesta quinta-feira e garantiram suas vagas para a Copa da Rússia. Os resultados foram os seguintes; Irlanda no Norte 1×3 Alemanha; Inglaterra 1×0 Eslovênia; San Marino 0 x 8 Noruega; Azerbaijão 1×2 República Tcheca; Romênia 3×1 Cazaquistão; Montenegro 0x1 Dinamarca; Armênia 1×6 Polônia; Escócia 1×0 Eslováquia; Malta 1×1 Lituânia.


Com gol de Danilinho, nos acréscimos, Vitória vence o Botafogo


               Leão conseguiu a virada aos 49 minutos do segundo tempo e se afastou da zona

O jogo era entre duas equipes de destaque no segundo turno. O Botafogo, com 15 pontos em seis jogos, tinha a melhor campanha. O Vitória tentava manter os 100% de aproveitamento fora de casa no returno. Já havia vencido Corinthians e Coritiba por 1×0 e Atlético-MG por 3×1. Numa partida eletrizante disputada neste domingo (1º), no estádio Nilton Santos, no Rio, o rubro-negro saiu na frente com David, sofreu a virada com dois gols de Brenner, voltou a empatar com gol de André Lima, aos 44 minutos do 2º tempo, e virou com gol de Danilinho, aos 50 minutos. O resultado de 3×2 fez o time chegar aos 32 pontos e dar um salto de cinco posições na tabela, do 16º para o 11º lugar.

Foi até  o Leão que começou executando melhor a sua estratégia. Bem postado defensivamente, o time do técnico Vagner Mancini aguardava o erro adversário para partir em velocidade nos contra-ataques e assim logo abriu o placar. Neilton lançou Tréllez, que ganhou dos zagueiros na corrida e mandou na trave. Na sobra, David apareceu para completar aos 14 minutos.

Os donos da casa tentaram responder imediatamente, explorando  as jogadas aéreas. Antes, no entanto, o rubro-negro desperdiçou uma chance de ampliar, novamente com David. O atacante se livrou de dois marcadores em jogada individual pela esquerda, invadiu a área e tentou tocar cavar na saída de Gatito, que fez grande defesa com uma das mãos.
Um minuto depois, Luís Ricardo cruzou e Rodrigo Pimpão cabeceou para fora, assustando Caíque. Aos 25, João Paulo cobrou falta do lado esquerdo, Pimpão desviou para trás e Brenner apareceu livre para empatar a partida.
Embalado pelo gol, o Botafogo foi para cima em busca da virada e teve uma boa oportunindade antes do final do primeiro tempo com Bruno Silva. O camisa 8 pegou de primeira o rebote após saída de Caíque e a bola passou muito perto.

Assim como na etapa inicial, o Vitória voltou do intervalo partindo para cima em busca do segundo gol e o centroavante colombiano Tréllez assustou por duas vezes. Na primeira, aproveitou cruzamento de Yago, mas cabeceou nas mãos de Gatito. Na segunda chance, ele arriscou de pé esquerdo, da entrada da área, e mandou na trave.

Mas num vacilo defensivo rubro-negro, foi o Botafogo que marcou. Leo Valencia foi lançado em velocidade, nas costas de Wallace, chegou antes de Caíque e foi derrubado pelo goleiro, que acertou o meia com um chute ao tentar afastar a bola. A princípio, o árbitro hesitou e parecia que não marcaria a penalidade, mas em seguida apontou para  a marca da cal. Brenner foi para cobrança e deslocou Caíque para fazer o segundo dele na partida e garantir a virada do time carioca.

Após sofrer o gol, Mancini colocou o centroavante André Lima no lugar do volante Uillian Corrreia e foi com tudo para tentar igualar o jogo novamente. A recompensa veio.

Quando o placar parecia definido, o centroavante André Lima fez valer a lei do ex. Ele aproveitou a cobrança de escanteio de Neilton e cabeceou para o fundo da rede, empatando a partida. Se o empate já era suficiante para manter o time fora da zona de rebaixamento, melhor ainda seria com o triunfo. E ele veio. Danilinho saiu do banco para aproveitar passe de Neilton e se tornar o herói do jogo.

Por: Correio


Sorteio da Copa do Brasil de 2018 será logo após o fim do Brasileiro


Cruzeiro faturou a Copa do Brasil de 2017 (Foto: Agência I7)

 A CBF planeja fazer o sorteio da primeira fase da Copa do Brasil de 2018 logo após o fim do Campeonato Brasileiro – cuja última rodada será realiza em 3 de dezembro.

O sistema de disputa que estreou em 2017 será mantido. Nas duas primeiras fases, os confrontos serão definidos em jogo único – com vantagem do empate para o time visitante.

A grande mudança na competição será na premiação. A partir do ano que vem, o campeão da Copa do Brasil poderá faturar até R$ 68,7 milhões.


Flamengo e Botafogo decidem vaga à final da Copa do Brasil


Rueda e Jair Ventura comandam Flamengo e Botafogo nesta quarta-feira – Divulgação

Jogos de ida em duelos de mata-mata podem, por vezes, se transformar num convite à especulação, à redução de riscos. Aconteceu no 0 a 0 da última quarta-feira, no Nilton Santos. Nesta quarta-feira, às 21h45m, Flamengo e Botafogo voltam a se encontrar, desta vez no Maracanã, por um lugar na final da Copa do Brasil. Se quiserem evitar os pênaltis, terão que protagonizar um duelo mais aberto. O jogo de ida deixou lições.

A missão do Flamengo começa pela briga contra o tempo. Reinaldo Rueda tem nove dias no cargo e tenta transmitir ideias. O primeiro clássico apresentou intenções. Com Cuéllar ao lado de Arão, tentou fazer os volantes buscarem mais passes verticais, por vezes mais longos do que na construção de jogadas à época de Zé Ricardo. A ideia era fazer a bola circular mais rapidamente e achar espaço entre as duas linhas de defesa do Botafogo. Fosse para buscar a infiltração na área, fosse para acionar os pontas com mais espaço e apoios para triangulações.

Mas não há milagres e este Flamengo ainda busca agressividade, contundência. Sem Alex Muralha, suspenso, e Diego Alves, que não foi inscrito, jogará Thiago, terceiro goleiro. Guerrero tem chance de atuar, o que daria ao time um bom pivô, papel importante no sistema atual.

O Flamengo ainda não consegue fazer uma pressão no campo de ataque ao perder a bola. Mas com laterais mais contidos e perfilados com a linha defensiva, diminuiu o campo para o avanço dos extremas do Botafogo e o risco de infiltrações pelo meio de sua zaga. Jair Ventura terá que criar mecanismos para que o jogo de desarme e saídas em velocidade do Botafogo renda os frutos habituais. Tem total domínio de seu elenco para isso. Na ida, a rota preferida, com desafogo pela esquerda e finalização pela direita, que rendeu muitos gols na temporada, pareceu bem marcada.

Na temporada, Rueda enfrentou Jair Ventura três vezes e não venceu: sofreu duas derrotas com o Atlético Nacional, pela Libertadores, além do empate da semana passada. Joga com uma certa imprevisibilidade na escalação — além da dúvida sobre Guerrero, que põe até Lucas Paquetá como opção, perdeu Renê na lateral esquerda. Jair Ventura tem o tempo de trabalho a seu favor, o que é um trunfo. Mas o futebol não oferece garantias.


Vitória vence e tira invencibilidade do Corinthians no Campeonato Brasileiro


Caiu o último invicto do Campeonato Brasileiro. Em duelo disputado neste sábado (19), o Vitória venceu o Corinthians por 1 a 0, em Itaquerão, e tirou a invencibilidade da equipe paulista no certame. O gol foi marcado por Santiago Tréllez. Clique aqui e confira todos os detalhes da partida. O Rubro-negro baiano ainda quebrou um tabu. Essa foi a primeira vez que o time venceu o Corinthians fora dos seus domínios.  Com o resultado, o Vitória chegou aos 22 pontos e agora ocupa provisoriamente a 18ª posição no certame. Já o Corinthians permanece na liderança com 47. O próximo compromisso do time comandado pelo técnico Vagner Mancini é contra o Coritiba, segunda-feira (28), às 20h, no Couto Pereira.