Criança de 10 anos expele feto e passa por avaliação para finalizar aborto


A criança de 10 anos que engravidou vítima de um estupro conseguiu expelir o feto espontaneamente hoje, após a indução iniciada ontem à noite pela equipe médica do Cisam (Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros), ligado à UPE (Universidade de Pernambuco), no Recife. Segundo Benita Spinelli, coordenadora de enfermagem do Cisam, a criança está acompanhada da avó e de uma assistente social que veio do Espírito Santo, e nesta manhã passa por uma avaliação multiprofissional que deve analisar a necessidade de retirar os últimos vestígios do feto por meio de uma curetagem.

“Quando ocorre a indução do aborto pela medicação, às vezes não sai completo; se isso ocorrer, ela deve ser submetida à curetagem ainda hoje. Se tudo seguir bem, ela deve ter alta amanhã”, afirmou Spinelli. A garota passou pelo procedimento no Recife após o Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes, em Vitória, se negar a realizar o aborto, mesmo com autorização judicial. Spinelli conta que o processo de aborto demora horas e que tudo está correndo como esperado até aqui.


Obesidade aumenta em até 4 vezes o risco de morrer por Covid, especialmente homens e menores de 60 anos


A obesidade é um fator importante de agravamento da Covid-19 e pode aumentar em até quatro vezes o risco de morte, principalmente em homens e pessoas com menos de 60 anos, de acordo com pesquisa publicada nesta quarta-feira (12) na revista “Annals of Internal Medicine”.

Os médicos e cientistas da Califórnia, nos Estados Unidos, analisaram os dados de 5.652 pacientes que tiveram o teste positivo para o novo coronavírus entre fevereiro e maio deste ano. O risco causado pela obesidade foi ajustado no estudo, com uma exclusão de fatores extras como diabetes, hipertensão, problemas cardíacos, entre outros. Dados de mulheres grávidas também foram excluídos da pesquisa.

Os resultados mostraram que os pacientes obesos tinham até quatro vezes mais chance de morrer pela doença, especialmente homens e menores de 60 anos com Índice de Massa Corporal (IMC) elevado. A contagem do desfecho dos casos foi feita 21 dias após o início da infecção.

“Encontramos uma associação impressionante entre o IMC e o risco de morte entre pacientes com diagnóstico da Covid-19 em um sistema integrado de saúde. Essa associação foi independente das comorbidades relacionadas à obesidade e outros fatores potenciais de confusão dos resultados”, escrevem os autores.

“Nossos dados também sugerem que o risco pode não ser uniforme em diferentes populações, com o IMC elevado fortemente associado à mortalidade pela Covid-19 em adultos jovens e pacientes do sexo masculino, mas não em pacientes do sexo feminino e idosos”.

Os cientistas afirmam, ainda, que o estudo é importante para que precauções extras sejam tomadas e evitem ainda mais riscos contra esse grupo. No Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde desta quarta-feira, mais de 4 mil pessoas obesas morreram com a Covid-19 desde o início da pandemia – quase metade delas com menos de 60 anos, índice mais alto para a faixa etária entre as comorbidades.


Personal foi morta depois de reclamar de vizinha que a filmava com celular na rua, diz PM


A personal trainer Andressa Serantoni, de 28 anos, foi morta a facadas depois de perguntar para a vizinha da mãe dela o motivo de estar sendo filmada pela moradora com o celular, segundo informou a Polícia Militar.

O homicídio foi registrado no começo da tarde de quarta-feira (12), no bairro Vila Anchieta, em São José do Rio Preto (SP). O casal Joel Fernandes Santos e Sidileide Normanha da Paixão Santos foi preso suspeito de cometer o crime.

“A mulher [suspeita] passava filmando todos do bairro. Quando foi questionada [pela vítima] sobre o motivo, ela começou a briga. Posteriormente, chamou o marido, que veio com a faca”, diz o comandante do pelotão do 9º Batalhão de Ações Especiais da Polícia (BAEP), Felipe Guimarães Juvino. A defesa do casal não foi localizada pelo G1.

Testemunhas contaram que a jovem tinha ido até a casa da mãe no começo da tarde, quando se envolveu na discussão. Moradores relataram que Andressa foi esfaqueada diversas vezes na calçada. O resgate chegou a ser acionado, mas a jovem não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Joel e Sidileide saíram do imóvel acompanhados pelos quatro filhos, com idades entre 4 e 12 anos, e foram presos em flagrante.

“Nós perguntamos a eles o motivo, mas não quiseram falar. Apenas disseram que era uma briga entre vizinhos. Eles usaram uma faca, aparentemente, de cozinha, daquelas maiores. Os filhos deles também foram conduzidos, porque são menores de idade e foi chamado o Conselho Tutelar”, informou o comandante.

O casal foi levado à delegacia, onde prestou depoimento ao delegado de plantão e foi autuado por homicídio qualificado por motivo fútil. Testemunhas ficaram revoltadas com o crime e depredaram o carro dos suspeitos.


Em retorno às aulas, estudantes do Amazonas usam máscaras gigantes e viram piada


O retorno às aulas em Manaus, capital do Amazonas, acabou virando assunto nas redes sociais por causa das máscaras de proteção utilizadas pelos estudantes da rede estadual de ensino. Com máscaras gigantes, os alunos descumpriram medidas protetivas e fizeram piada com o tamanho do objeto.

As máscaras foram doadas pelo governo do Estado e em algumas fotos é possível ver que alunos utilizaram para cobrir todo o rosto. Em outras imagens que circulam nas redes sociais, fica claro que o distanciamento social não é respeitado pelos estudantes. Em um dos flagras uma garota fazia a sobrancelha da outra, sem ao menos o uso de luvas.

Em nota enviada ao G1 Amazonas, a Secretaria de Educação e Desporto (Seduc), afirmou que alunos e professores são orientados sobre o uso correto da máscara e ainda a importância do distanciamento social. No entanto, explicou que a aglomeração flagrada por um internauta ocorreu em frente às unidades de ensino e que fora das instituições não pode se responsabilizar.


Covid-19: Embaixada da Rússia confirma negociações por vacina com governo da Bahia


 

Após as notícias iniciais de que a vacina russa contra o coronavírus havia sido registrada, a Embaixada do país no Brasil afirmou em nota que já negocia um acordo para o fornecimento da vacina com o governo do Estado da Bahia.

“Esperamos que daqui a pouco vejamos os frutos concretos desta cooperação. Pelo menos, por parte da Embaixada da Rússia no Brasil, garantimos que empenharemos todos os esforços para facilitá-lo”, diz o texto divulgado pela Embaixada da Rússia.

No último dia 30 de julho, o governador Rui Costa anunciou que se reuniu com o embaixador da Rússia no Brasil, Sergey Pogóssovitch AKOPOV, e já formalizou um documento solicitando a cooperação da Bahia com o país para a produção da vacina contra o novo coronavírus.

“A Bahia quer participar com esses países, essas nações, com esse planejamento, avaliação das vacinas, pra que possamos estar alinhados no momento da produção até de colocar nossos centros de pesquisa, nossos médicos, com o que está sendo feito de mais avançado”, disse Rui, durante transmissão ao vivo nas redes sociais.

Apesar das altas expectativas, a vacina gera desconfiança da comunidade científica internacional, já que a mesma não foi submetida aos critérios de testagem que são consenso para o desenvolvimento seguro de uma vacina.