Através da solicitação do deputado Luciano Ribeiro governador anuncia pavimentação asfáltica do trecho Licínio de Almeida a Urandi.


Foto: Leitora do Sertão Em Dia

Na tarde desta sexta feira (24) o governador Rui Costa anunciou uma futura pavimentação entre o trecho Licínio de Almeida a Urandi, na BA-026. Ao ter conhecimento do anuncio o deputado Luciano Ribeiro manifestou a notícia em rede social, o legislador pleiteia esta indicação desde 2015.  O deputado aproveita o momento e faz a recapitulação das indicações em seu mandato da estrada entre Caculé a Condeúba, trecho com pouco menos de 60 km, passando ainda pelos municípios de Guajeru e Jacaraci. Esse trecho não só contém a ausência de pavimentação asfáltica, como a ausência de todo tipo de cuidados administrativos. Na oportunidade Ribeiro também aponta os trechos de Rio do Antônio a Caculé e Guajeru a Caculé, estradas de grande importância regional.

Foto: Leitor do Sertão Em Dia

Após o anuncio o deputado faz as seguintes declarações, “fico feliz em saber que o governador anunciou hoje o atendimento ao nosso pleito para pavimentação da estrada de Licínio a Urandi. Aguardo ansioso pelas demais estradas que Indicamos ao governador na mesma época, em 2015: Caculé a Condeúba; Jacaraci-Mortugaba a Condeúba; Rio do Antônio a Caculé; Guajeru a Caculé”.

Ofício enviado por Luciano Ribeiro em 2015

 

 

 

Por: Caetano Augusto 


Luciano Ribeiro quer proibir inauguração de obras públicas inacabadas na Bahia


Foto: Demonstração

O deputado Luciano Ribeiro apresentou hoje, 16 de novembro, na Assembleia Legislativa do Estado da Bahia, Projeto de Lei que prevê a proibição de inauguração e entrega de obras públicas inacabadas ou que, embora concluídas, não atendam o objeto a que se destinam ou que não estejam em condições de atenderem aos fins, abrangendo todo o âmbito do território do Estado da Bahia. Para Luciano Ribeiro, a proposição tem objetivo de moralizar a administração pública em desfavor de agentes políticos que fazem uso de estratégias eleitorais visando promoção pessoal. “Há no território brasileiro mais de 22 mil obras inacabadas e muitas delas, embora concluídas, não estão em condições de atender à população, e a Bahia não foge a esta realidade. Nossa proposta visa assegurar maior controle social na execução das obras na Bahia, evitando irregularidades nos investimentos, além de divulgações e cerimonias festivas com fins exclusivamente eleitoreiros”, salientou o deputado.


Luciano Ribeiro: Comarca de Caculé passará à Intermediária


Foto: Sertão Em Dia/ Bethânia Guimarães

Umas das principais bandeiras defendidas pelo mandato do deputado Luciano Ribeiro (DEM), que é advogado, é o direito ao aceso à justiça. Hoje, 8 de novembro, uma grande conquista está sendo comemorada, com a aprovação unânime pelo pleno do Tribunal de Justiça do Projeto de Lei que reclassifica a comarca do município de Caculé para intermediária – proposta que foi fruto de uma emenda apresentada por Luciano Ribeiro. “As aprovações de hoje representam um grande avanço para os municípios e suas regiões, já que passarão a oferecer atendimento jurídico mais eficiente. Esperamos agora a aprovação na ALBA”, ressaltou Ribeiro.


Luciano Ribeiro faz mais Indicação de pavimentação de estrada ao governador


Foto: ASCOM

O deputado estadual Luciano Ribeiro apresentou indicação, em 07 de outubro de 2017, ao governador do Estado para pavimentação de 8 Km da estrada que liga a BA 161 à comunidade de Angico no município de Carinhanha. A estrada vem proporcionar mobilidade e melhoria na economia da comunidade que é grande produtora de banana, manga, melancia e maracujá, com um escoamento de 40 caminhões de frutas, em média, por semana. “Apesar de pequeno trecho, a estrada vem contribuir significativamente para a região. Além da facilidade de deslocamento, contribuirá para o desenvolvimento econômico e incentivo a agricultura na região”, considerou Ribeiro.

 

 

Por: Caetano Augusto 


Em ao menos seis estados, PT deve se aliar a PMDB e a políticos que apoiaram o impeachment


Lula deve martelar que queda de Dilma foi ‘golpe’, mas quando subir nos palanques estará ao lado de ‘golpistas’

 

BRASÍLIA – No plano nacional, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deverá martelar a tecla de que o impeachment de Dilma foi um “golpe”. Mas, quando subir nos palanques de ao menos seis estados brasileiros, o petista vai estar lado a lado com os “golpistas” que sempre atacou.

Os exemplos mais notórios são os dos senadores peemedebistas Renan Calheiros e Eunício Oliveira, que deram votos favoráveis à saída da ex-presidente, afastada por 61 a 20 no Senado em 30 de agosto de 2016. Mas não é só nas Alagoas de Renan ou no Ceará de Eunício que as conversas entre petistas e peemedebistas estão aceleradas para alianças nas eleições de 2018. Além desses dois, há negociações em Minas Gerais, Piauí, Sergipe e Paraná.

Ao menos nesses seis estados, PT e PMDB, além de outros partidos da base que apoiaram o impeachment, já deflagraram negociações para alianças locais. Em Minas Gerais, se Dilma conseguir a vaga para disputar o Senado, o PMDB pode integrar a sua chapa. A explicação para essa aparente contradição de princípios é, acima de tudo, pragmática. Em especial no Nordeste, onde Lula chega a ter uma  expressão significativa de votos, a aliança interessa aos dois lados: para o petista, ter candidatos fortes pode impulsionar ainda mais suas possibilidades; para os “ex-golpistas”, ir contra um político tão popular pode complicar as eleições.

 

Por: O Globo