FHC e Lula se encontram em São Paulo


Os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Lula (PT) se encontraram na semana passada em São Paulo, durante um almoço da casa do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Nelson Jobim.

Os dois ex-presidentes não se encontravam pessoalmente desde 2017, quando FHC visitou Lula no hospital, na ocasião em que o petista tinha acabado de perder a esposa, dona Marisa Letícia. Ela morreu após sofrer um acidente vascular cerebral hemorrágico, provocado pelo rompimento de um aneurisma.

A foto do novo encontro foi postada nesta sexta-feira (21) nas redes sociais de Lula, que disse ter tido “uma longa conversa sobre o Brasil, sobre nossa democracia, e o descaso do governo Bolsonaro no enfrentamento da pandemia” com o tucano.

Os dois ex-presidentes foram adversários políticos em duas eleições presidenciais, 1994 e 1998, vencidas por FHC. Nas eleições seguintes, Lula derrotou os dois candidatos do PSDB, José Serra (2002) e Geraldo Alckmin (2006), tendo sido igualmente reeleito presidente da República.


Paraná Pesquisas: Governo de Bolsonaro é desaprovado por quase 60% dos baianos


A gestão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é desaprovada por 59,9% dos baianos. É o que aponta pesquisa divulgada nesta quinta-feira (20) pelo Instituto Paraná Pesquisas

Em outro cenário apurado pela pesquisa, 24,3% consideram o governo Bolsonaro ótimo ou bom, enquanto 24,9% classificam como regular. Por outro lado, 48,7% acham a administração do presidente como ruim ou péssima – 2% não soube ou não opinou.

A desaprovação de Bolsonaro no estado se refletiria nas urnas. Ainda segundo o instituto, caso a eleição presidencial fosse hoje, o presidente perderia na Bahia para o governador Rui Costa (PT) e para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) .

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas entre os dias 12 e 15 de maio em 188 municípios baianos. Com margem de erro estimada de 2%, o nível de confiança é de 95%.


Paraná Pesquisas: ‘Dobradinha’ Ciro e ACM Neto ‘bate’ Lula e Wagner na Bahia


 

Um levantamento do Instituto Paraná Pesquisas, realizado entre os dias 12 e 15 de maio em 188 municípios da Bahia aponta que “dobradinhas” para a eleição nacional podem influenciar na decisão dos eleitores na disputa pelo governo da Bahia. O ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), foi testado ao lado do presidenciável Ciro Gomes (PDT), enquanto o ex-governador Jaques Wagner (PT) apareceu ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Nesse cenário, o ex-gestor soteropolitano venceria a disputa pelo Palácio de Ondina.

Os pesquisadores questionaram: “Se as eleições para governador do estado da Bahia fossem hoje e os candidatos fossem somente ACM Neto com o apoio de Ciro Gomes, Jaques Wagner com o apoio de Lula e João Roma com apoio de Jair Bolsonaro, em quem o senhor votaria?”. As respostas apontam que a dupla ACM Neto/ Ciro obtém 38% das intenções de voto, enquanto Wagner/ Lula teria 33,6%. É uma diferença pequena, inclusive levando em consideração a margem de erro, de 2% para mais ou para menos.

Ministro da Cidadania e citado como potencial candidato de Bolsonaro na Bahia, Roma teria o apoio de 15,2% dos entrevistados quando associado ao presidente. Apenas 8,9% dos eleitores responderam que votariam nenhum, branco ou nulo e cerca de 4,3% não souberam ou não responderam.

Em março, o Paraná pesquisa divulgou outro levantamento sobre cenários do embate entre Neto e Wagner para o próximo ano. A pesquisa identificou que o ex-prefeito tem maior potencial de voto, enquanto o senador possui maior rejeição.

A pesquisa ouviu 2002 pessoas por telefone, utilizando o mapeamento das sete mesorregiões definidas pelo IBGE.


ACM Neto cumpre agenda de dois dias na Chapada a partir desta quinta (20)


 

A Chapada Diamantina é a primeira região visitada pelo presidente nacional do Democratas, ACM Neto, dentro do movimento “Pela Bahia – Caminhos para o futuro do nosso estado”, lançado por ele esta semana. A viagem começa nesta quinta-feira (20), quando Neto visita Mucugê, Ibicoara e Barra da Estiva. Na sexta (21), o democrata cumpre agenda também em Abaíra e Piatã.

Neto chega em Mucugê por volta das 8h30 desta quinta, quando visita a Fazenda Progresso e, logo em seguida, uma vinícola. Às 11h30, já em Ibicoara, o democrata conhece a Lavoura e Pecuaria Igarashi, que cultiva batata inglesa. Às 14h, em Barra da Estiva, o democrata tem o último compromisso do dia: conversa com os produtores e trabalhadores da Peterfrut, que investe na agricultura familiar, sobretudo na produção de morangos.
Na sexta-feira, o democrata toma café da manhã com produtores de frutas vermelhas no Projeto Sempre Viva, em Mucugê, às 8h. Depois, às 10h30, visita a cooperativa de produtos de cachaça, em Abaíra. O périplo pela Chapada termina em Piatã, a cidade mais fria da região, quando Neto conversa com produtores de café gourmet, às 12h.
Durante a agenda, ACM Neto estará acompanhado de lideranças políticas, a exemplo da prefeita de Mucugê, Ana Medrado, e do prefeito de Abaíra, Edval Luz Silva, mais conhecido como Diga. Também acompanham o presidente do Democratas outros políticos, entre eles o ex-deputado estadual Luciano Ribeiro, que faz a coordenação política de Neto.
Diagnóstico – Com o movimento “Pela Bahia”, ACM Neto pretende intensificar as viagens ao interior, onde passará mais de um dia na estrada, visitando cidades até maio de 2022. O objetivo é traçar um diagnóstico dos problemas do estado, ouvindo as pessoas e propondo soluções. Ele explicou que dividiu a Bahia em 15 regiões e cinco eixos temáticos de análise: o econômico, o sociocultural, o ambiental, o tecnológico e o político.

“Dentro desses eixos vamos encaixar e avançar em discussões de temas como a educação, a saúde, a segurança, as atividades econômicas, identificando potencialidades e fragilidades de cada região”, declarou.

Além das viagens, ACM Neto afirmou que pretende encomendar pesquisas qualitativas, criar grupos de estudo e contar com a parceria de técnicos qualificados, de dentro e de fora da Bahia, para compreender melhor as realidades econômicas e sociais das 15 regiões do estado. Assim, será construído um completo diagnóstico socioeconômico do estado e serão feitas projeções sobre o futuro.


Augusto Aras manda à CPI da Covid investigações sobre Rui Costa 


 

A Procuradoria-Geral da República (PGR) encaminhou à CPI da Covid investigações em curso no Superior Tribunal de Justiça (STJ) referentes a eventuais irregularidades no combate à Covid-19. São citados os governadores do Amazonas, Wilson Lima (PSC); da Bahia, Rui Costa (PT); de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo); do Pará, Helder Barbalho (MDB), e de São Paulo, João Doria (PSDB). As informações são da CNN Brasil.

Contra o governador baiano, há um inquérito aberto investigando a compra de respiradores. O ofício é assinado pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, e endereçado ao presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM). Aras diz que o levantamento é “oriundo da Assessoria Jurídica Criminal no STJ deste gabinete, contendo informações acerca dos procedimentos investigativos criminais em que se apuram crimes relacionados à aplicação de recursos destinados ao combate à pandemia e que estão sob a responsabilidade daquela assessoria”. “O compartilhamento de documentos e informações entre autoridades em esforços apuratórios são muito úteis para o progresso de suas respectivas linhas investigativas, preservando-as nos casos sigilosos de sua exposição”. Quem remeteu os processos a Aras foi a subprocuradora-geral, Lindôra Araújo. Ela escreve que “nesses casos, o acesso aos autos da investigação dependem de prévia autorização do ministro relator (do STJ)” e encaminha também um link para que a CPI possa acessá-los.