TSE diz que não houve alternância suspeita entre candidatos na apuração em 2014


O Tribunal Superior Eleitoral rebateu as recentes declarações do presidente Jair Bolsonaro. Em nota à CNN, a área técnica do TSE informou que “Bolsonaro parece sustentar que o fluxo de recebimento de votos indica fraude, em 2014, mas ignora que os resultados já são conhecidos às 17h nas seções eleitorais”.

A resposta foi dada depois que o presidente Jair Bolsonaro voltou a afirmar, hoje, em entrevista à Rádio Jovem Pan de Itapetininga, que o voto eletrônico não é confiável.

“Por ocasião das eleições de 2014, o TSE permitiu que você pudesse ter acesso minuto a minuto dos votos que chegavam. Por 231 (minutos) ganhava Aécio, Dilma, Aécio, Dilma…. esse é o indício mais forte do processo não ser seguro.”

Além disso, ele garantiu que o deputado Aécio Neves (PSDB-MG) deveria ter vencido as eleições presidenciais de 2014, quando Dilma Rousseff (PT) foi reeleita.

O argumento de Bolsonaro é de que na contagem de votos Aécio saiu na frente, depois foi alcançado e ultrapassado por Dilma e, desde então, a variação entre os dois candidatos ficou sendo alternada minuto a minuto, o que poderia indicar fraude.

O TSE rebate os argumentos de Bolsonaro e diz que “não houve essa sequência de alternância de nomes minuto a minuto durante a apuração”. E diz ainda: “a ordem de soma dos boletins de urna, nessa eleição em particular, foi bastante impactada pelos fusos do país e pelo horário de verão. A eleição começou a ser totalizada pelo Sudeste (colégio de forte presença do PSDB).

Aviso: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não reflete a opinião deste site. Todos os comentários são moderados e nos reservamos o direito de excluir mensagens consideradas inadequadas com conteúdo ofensivo como palavrões ou ofensa direcionadas a pessoas ou instituições. Além disso, não serão permitidos comentários com propaganda (spam) e links que não correspondam ao post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *