Projeto da adutora do comocoxico, autorizado pelo governador Rui Costa, deixa moradores caculeenses temerosos


Represa do Comocoxico com nível inferior aos anos anteriores

 

Através das redes sociais, o Caculeense Paulo Alves de Souza fez um alerta para a população de Caculé e das cidades circunvizinhas, através de uma foto publicada em seu perfil, o internauta chamou atenção para o nível da água, que em pleno mês de março está com sua capacidade inferior aos anos anteriores.

A obra da adutora que a princípio seria de captar a água da represa do Truvisco, não foi concluída,  levando as tubulações até a barragem do Comocoxico. No mês de outubro os vereadores da cidade de Caculé convocaram os gerentes municipal e regional, Marcondes Guimarães e Paulo Ledo para uma reunião a qual não puderam estar presentes, para maiores esclarecimentos. O prazo estabelecido pela empresa foi de dois meses para a captação da água na respectiva barragem, estamos em março, até o exato momento não foi declarado  pela fornecedora quando a captação da água será encerrada na represa do Comocoxico. O que tem sido visto é grandes desperdícios de água, feita pela adutora.

Com a vinda do governador ao distrito de Ibitira, Rui Costa, foi entregue uma solicitação de conclusão da adutora pelos  prefeitos das cidade de Rio do Antônio e Guajeru. De acordo com o gestor do estado, a obra tem previsão de término em abril. Com quase um ano de atraso o projeto continua no meio da caminho. O grande problema é que a situação tem preocupado toda a população da cidade de Caculé, sendo que todos continuam sem maiores esclarecimentos da fornecedora.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não reflete a opinião deste site. Todos os comentários são moderados e nos reservamos o direito de excluir mensagens consideradas inadequadas com conteúdo ofensivo como palavrões ou ofensa direcionadas a pessoas ou instituições. Além disso, não serão permitidos comentários com propaganda (spam) e links que não correspondam ao post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *